Aspectos fenológicos e produtividade de espécies de verão para cobertura de solo em Vacaria, RS

  • Ernane Ervino Pfüller Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Douglas Bueno Santos Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Rogério Ferreira Aries Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária, Porto Alegre, RS, 90130-060, Brasil.
  • Maria del Pilar Galeano Samaniego Universidad Nacional de Asunción, Facultad de Ciencias Agrarias. San Lorenzo, Paraguay.

Resumen

Buscou-se avaliar o desempenho fenológico de plantas de cobertura de solo utilizadas no verão e a produção de fitomassa nas condições edafoclimáticas da região de Vacaria, RS. O experimento foi conduzido no campo experimental da Fepagro Nordeste, em Vacaria, RS, na safra agrícola 2014/2015, com delineamento inteiramente casualizado com 4 repetições e 15 tratamentos: 1) calopogônio; 2) Crotalária breviflora; 3) Crotalária juncea; 4) Crotalária ochroleuca; 5) Crotalária spectabilis; 6) feijão de porco; 7) feijão guandu; 8) feijão guandu (anão); 9) lab lab; 10) milheto; 11) mucuna anã; 12) mucuna cinza; 13) mucuna preta; 14) soja perene e 15) testemunha (solo em pousio). Foram avaliados parâmetros fenológicos: data de emergência e altura das plantas. Avaliação da produtividade: massa verde e massa seca. Análise estatística teste Tukey 5%. As espécies Crotalária juncea, feijão de porco, lab lab, milheto foram as que tiveram rápido crescimento inicial. As espécies feijão guandu e o milheto apresentaram maior altura média. A espécie milheto foi a que produziu mais massa verde. A produção de massa seca foi maior na espécie feijão guandu. Considerando as produções de massa verde e seca destacam-se como as mais produtivas as espécies milheto, seguido pelo feijão guandu e a lab lab.

Citas

Almeida K., de. (2004). Comportamento de cultivares de couve-flor sob sistema de plantio direto e convencional em fase de conversão ao sistema orgânico. 56f. e (Mestrado em) –Curso de Pós-Graduação em. Universidade Federal de Lavras, Lavras
Amado, T. J. C, Almeida, Dall'agnol, I. & Matos, A.T. (1987). Determinações da cobertura de solo por adubos verdes. Florianópolis : EMPASC, 6p.
Amado, T. J. C. & Eltz, F. L. F. (2003). Plantio direto na palha – rumo a sustentabilidade agrícola nos trópicos. Ciência e Ambiente. Revista Ciencia e Ambiente, 27, 49-66
Barni, N. A, Oliveira Freitas, J.M. de, Zanotelli, V., Sechin, J., Câmara Bueno, A., Silveira Ribeiro, S. De. Hilebrand, G. et al. (2003). Plantas recicladoras de nutrientes e de proteção do solo, para uso em sistemas equilibrados de produção agrícola. Boletim Fepagro, 12. Porto Alegre: Fepagro, 84p.
Calegari, A. (1995). Leguminosas para adubação verde de verão no Paraná. IAPAR, Circular, 80. Londrina: Iapar, 118p.
Carlos, D. J. A., Costa, A. J. & Costa, J. A. da. (2006). Adubação verde: do conceito à prática. Série Produtor Rural, nº 30. Piracicaba: ESALQ - Divisão de Biblioteca e Documentação, 32 p.
Dechen, S. C. F., Lombardi Neto, F. & Castro, O. M. (1981). Gramíneas e leguminosas e seus restos culturais no controle de erosão em Latossolo Roxo. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Campinas, 5(1), p.133-137.
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (1998). Vantagens do plantio direto são apresentadas na Expointer 2004 : EMBRAPA. Capturado em 02 ago. 2005. Disponível na Internet: http://www.cnpt.embrapa.br/ noticias/not0489.htm
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. (2006). Sistema brasileiro de classificação de solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa-SPI CNPS306p.
Fahl, J.I., Camargo, M. B. P., Pizzinatto, M. A., Betti, J. A., Melo, A.M.T. De, De Maria, I. C., Furlani, A. M. C., Eds. (1998). Instruções agrícolas para as principais culturas econômicas. Boletim 200, Campinas, Instituto Agronômico, 6.ed. rev. atual.. 396p.
Farias, A.D. & Ferreira, T.N. (2000). Sistema de plantio direto no Rio Grande do Sul. Informativo da Emater/RS. Porto Alegre., 18(7)
Igue, K. (1984). Dinâmica da matéria orgânica e seus efeitos na propriedade do solo. En Adubação verde no Brasil. Campinas: Fundação Cargill, p. 232-267.
Portes, T. A., Costa de Carvalho, S.I., Pereira de Oliveira, I. & Kluthcouski, J. (2000). Análise do crescimento de uma cultivar de braquiária em cultivo solteiro e consorciado com cereais. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 35(7), p. 1349-1358.
Silva, P. R. F. da, Argenta, G., Sangoi, L., Strieder, M. L., & Silva, A.A. da. (2006). Estratégias de manejo de coberturas de solo no inverno para cultivo do milho em sucessão no sistema semeadura direta. Ciência Rural, 36(3), 1011-1020. https://dx.doi.org/10.1590/S010384782006000300049
Vezzani, F.M. (2002). Qualidade no sistema solo na produção agrícola. 107f. Tese (Doutorado em Ciência do Solo) - Programa de Pós-graduação em Ciência do Solo: Faculdade de Agronomia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Publicado
2019-05-28
Cómo Citar
PFÜLLER, Ernane Ervino et al. Aspectos fenológicos e produtividade de espécies de verão para cobertura de solo em Vacaria, RS. Investigación Agraria, [S.l.], v. 21, n. 1, p. 23-30, mayo 2019. ISSN 2305-0683. Disponible en: <http://www.agr.una.py/revista/index.php/ria/article/view/531>. Fecha de acceso: 23 oct. 2019
Sección
ARTÍCULOS CIENTÍFICOS