Efeito do cultivo de feijão com co-inoculação (Rhizobium tropici e Azospirillum brasilense) e lâminas de irrigação sobre a qualidade fisiológica das sementes produzidas

  • Amanda Ribeiro Peres União das Faculdades dos Grandes Lagos (Unilago), Curso de Agronomia. São José do Rio Preto, Brasil.
  • José Roberto Portugal Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Ilha Solteira, Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. Ilha Solteira, São Paulo, Brasil.
  • Ricardo Antonio Ferreira Rodrigues Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Ilha Solteira, Departamento de Engenharia Rural e Solos. Ilha Solteira, São Paulo, Brasil.
  • Marco Eustáquio de Sá Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Ilha Solteira, Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. Ilha Solteira, São Paulo, Brasil.
  • Orivaldo Arf Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Ilha Solteira, Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. Ilha Solteira, São Paulo, Brasil.
  • Aline Aparecida Franco Instituto Federal do Triângulo Mineiro, Campus de Ituiutaba. Ituiutaba, Brasil.
  • Lucas Martins Garé Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Campus de Ilha Solteira, Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. Ilha Solteira, São Paulo, Brasil.

Resumen

Durante a produção de sementes, os nutrientes (nitrogênio) e condições climáticas (água) podem afetar a sua qualidade fisiológica. Por isso, a influência do cultivo do feijoeiro com a utilização de técnicas mais sustentáveis como a co-inoculação com bactérias fixadoras de nitrogênio e a redução da lâmina de irrigação sobre a qualidade da semente produzida deve ser analisada. Objetivou-se avaliar a qualidade fisiológica de sementes oriundas do cultivo de feijão submetido à inoculação e co-inoculação com Rhizobium tropici e Azospirillum brasilense sob duas lâminas de irrigação. O delineamento experimental em campo foi em blocos casualizados com tratamentos dispostos em esquema de parcelas subdivididas. Nas parcelas foram alocadas as duas lâminas de irrigação (recomendada para o feijão e 75% da recomendada) e nas subparcelas foram alocadas as cinco formas de fornecimento de nitrogênio (testemunha sem inoculação com 40 kg ha-1 de N em cobertura; 80 kg ha-1 de N em cobertura sem inoculação; inoculação de A. brasilense com 40 kg ha-1 de N em cobertura; inoculação de R. tropici com 40 kg ha-1 de N em cobertura; e co-inoculação de A. brasilense e R. tropici com 40 kg ha-1 de N em cobertura), com quatro repetições. O cultivo do feijoeiro com aplicação de 40 kg ha-1 de N em cobertura sem inoculação proporciona qualidade fisiológica de sementes satisfatória, não havendo a necessidade de aplicação de maiores doses de nitrogênio e inoculação. As sementes de feijoeiro podem ser produzidas com a lâmina de 75% da recomenda, sem diminuição da sua qualidade.

Citas

Araujo, RF; Araujo, EF. 2015. Produção de sementes. In Carneiro, JE; Paula-Júnior, TJ; Borém, A. eds. Feijão: do plantio à colheita. Viçosa, UFV. 356-384 p.
Bárbaro, IM; Brancalião, SR; Ticelli, M; Miguel, FB; Silva, JAA. 2008. Técnica alternativa: co-inoculação de soja com Azospirillum e Bradyrhizobium visando incremento de produtividade (en línea). Infobibos, Campinas, Brasil. Consultado 10 jul. 2015. Disponible en http://www.infobibos.com/Artigos/2008_4/coinoculacao/index.htm
Barbosa, RM; Costa, DS; Homem, BFM; Sá, ME. 2011. Nitrogênio na produção e qualidade de sementes de feijão. Pesquisa Agropecuária Tropical 41(3):470-474.
Bashan, Y; Bashan, LE. 2005. Bacteria/Plant Growth-Promoting. In Hillel, D. ed. Encyclopedia of soils in the environment. Oxford, Elsevier. 103-115 p.
Bassan, DAZ; Arf, O; Buzetti, S; Carvalho, MAC; Santos, NCB; Sá, ME. 2001. Inoculação de sementes e aplicação de nitrogênio e molibdênio na cultura do feijão de inverno: produção e qualidade fisiológica de sementes. Revista Brasileira de Sementes 23(1):76-83.
Burdman, S; Kigel, J; Okon, Y. 1997. Effects of Azospirillum brasilense on nodulation and growth of common bean (Phaseolus vulgaris L.). Soil Biology and Biochemistry 29(5-6):923-929.
Carvalho, NM; Nakagawa, J. 2012. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5 ed. Jaboticabal, Funep. 590 p.
Cassini, STA; Franco, MC. 2006. Fixação biológica de nitrogênio: microbiologia, fatores ambientais e genéticos. In Vieira, C; Paula-Júnior, J; Borém, A. eds. Feijão. Viçosa, UFV. 143-170 p.¬¬
Doorenbos, J; Kassan, AH. 1979. Yield response to water. Roma, FAO. 193 p. (Irrigation and Drainage, 33).
Doorenbos, J; Pruitt, WO. 1976. Las necesidades de agua de los cultivos. Roma, FAO. 193 p.
Farinelli, R; Lemos, LB; Cavariani, C; Nakagawa, J. 2006. Produtividade e qualidade fisiológica de sementes de feijão em função de sistemas de manejo de solo e adubação nitrogenada. Revista Brasileira de Sementes 28(2):102-109.
Ferlini, HA. 2006. Co-Inoculación en Soja (Glicyne max) con Bradyrhizobium japonicum y Azospirillum brasilense. Consultado 12 jul. 2015. Disponível em: http://www.engormix.com/co_inoculacion_soja_glicyne_s_articulos_800_AGR.htm
Ferreira, DF. 2011. SISVAR: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia 35(6):1039-1042.
Goes, RJ; Lopes, AS; Barbosa, AS; Souto-Filho, SN. 2009. Nitrogênio em cobertura e manejos de irrigação na qualidade fisiológica de sementes de feijão (en línea). In Encontro de Iniciação Científica (7, Dourados, Brasil). Dourados, Brasil, UEMS. Consultado 12 jul. 2015. Disponible en https://anaisonline.uems.br/index.php/enic/article/view/1096.
Gomes-Júnior, FG; Sá, ME. 2010. Proteína e qualidade de sementes de feijão (Phaseolus vulgaris L.) em função da adubação nitrogenada em plantio direto. Revista Brasileira de Sementes 32(1):34-44.
Instrução Normativa N° 45. 2013. Estabelece normas especificas e padrões de identidade e qualidade para a produção e comercialização de sementes de grandes culturas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Brasil. Set. 2013.
MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Brasil). 2009. Regras para análise de sementes. Brasília, Mapa/ACS. 399 p. (Secretaria de Defesa Agropecuária).
Marcos-Filho, J. 1999. Teste de envelhecimento acelerado. In Kryzanowski, FC; Vieira, RD; França-Neto, JB. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina, ABRATES. 3.1-3.24 p.
Marcos-Filho, J. 2005. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba, Fealq. 495 p.
Meira, FA; Sá, ME; Buzetti, S; Arf, O. 2005. Doses e épocas de aplicação de nitrogênio no feijoeiro irrigado cultivado em plantio direto. Pesquisa agropecuária brasileira 40(4):383-388.
Moreira, FMS; Silva, K; Nóbrega, RSA; Carvalho, F. 2010. Bactérias diazotróficas associativas: diversidade, ecologia e potencial de aplicações. Comunicata Scientiae 1(2):74-99.
Nakagawa, J. 1999. Testes de vigor baseado no desempenho de plântulas. In Kryzanowski, FC; Vieira, RD; França-Neto, JB. eds. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina, ABRATES. 2.1-2.24 p.
Portugal, JR; Peres, AR; Rodrigues, RAF. 2015. Aspectos climáticos no feijoeiro. In Arf, O; Lemos, LB; Soratto, RP; Ferrari, S. eds. Aspectos gerais da cultura do feijão Phaseolus vulgaris L. Botucatu, FEPAF. 65-75 p.
Santos, HG; Jacomine, PKT; Oliveira, VA; Lumbreras, JF; Coelho, MR; Almeida, JA; Cunha, TJF; Oliveira, JB. 2013. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília, Embrapa. 353 p.
Straliotto R; Teixeira MG; Mercante FM. 2003. Fixação Biológica de Nitrogênio. IN: Embrapa arroz e feijão. Cultivo do Feijoeiro Comum. Consultado 9 jan. 2012. Disponible en: http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Feijao/CultivodoFeijoeiro/fbnitrogenio.htm
Taiz, L; Zeiger, E. 2013. Fisiologia vegetal. Porto Alegre, Artmed. 918 p.
Teixeira, IR; Borém, A; Araújo, GAA; Andrade, MJ. 2005. Teores de nutrientes e qualidade fisiológica de sementes de feijão em resposta à adubação foliar com manganês e zinco. Bragantia 64(1):83-88.
Vazquez, GH; Sá, ME. 2015. Tecnologia e produção de sementes. In Arf, O; Lemos, LB; Soratto, RP; Ferrari, S. eds. Aspectos gerais da cultura do feijão – Phaseolus vulgaris L. Botucatu, Fepaf. 315-336 p.
Publicado
2018-07-31
Cómo Citar
PERES, Amanda Ribeiro et al. Efeito do cultivo de feijão com co-inoculação (Rhizobium tropici e Azospirillum brasilense) e lâminas de irrigação sobre a qualidade fisiológica das sementes produzidas. Investigación Agraria, [S.l.], v. 20, n. 1, p. 11-21, jul. 2018. ISSN 2305-0683. Disponible en: <http://www.agr.una.py/revista/index.php/ria/article/view/503>. Fecha de acceso: 26 jun. 2019
Sección
ARTÍCULOS CIENTÍFICOS